Variedades | Perguntas e Respostas

Aqui você tem acesso às perguntas mais comuns feitas em nosso grupo,e suas respectivas respostas. Caso tenha alguma dúvida não respondida nesta área, envie-nos sua pergunta.

Qual é o procedimento cirúrgico realizado?

Realizamos mais de um procedimento, dependendo das características e expectativas dos(as) pacientes. Um deles é denominado "gastroplastia vertical em banda - bypass gástrico em Y de Roux", ou Cirurgia de Capella, em que grampeadores cortantes são usados para criar uma pequena bolsa na parte alta do estômago. Esta pequena bolsa se enche rapidamente de comida, enviando ao cérebro sinais de que o estomâgo está cheio.

Após passar pela bolsa, a comida entra diretamente no intestino delgado, não percorrendo um segmento do canal alimentar e diminuindo, com isto, a absorção de calorias. Outra técnica consiste na colocação por videocirurgia de uma banda ou anel em volta da parte alta do estômago. Isto faz com que o estômago fique com a forma de uma ampulheta; sua parte superior, de pequena capacidade, funciona como um novo estômago, levando à sensação de saciedade com uma quantidade muito pequena de alimento.

Como reduzirei meu peso com esta cirurgia?
A cirurgia é projetada para reduzir a quantidade de comida que você consome numa refeição. Como a bolsa do estômago é menor, você come menos e fica satisfeito(a) mais rapidamente. Seu apetite também fica reduzido. Como você estará comendo menos, começará a reduzir peso.
Quão segura é esta cirurgia?
Qualquer tipo de cirurgia traz um certo risco e este procedimento não é exceção. Entretanto, não é menos segura do que muitas outras cirurgias e seus riscos geralmente são bem inferiores ao risco de deixar a obesidade severa sem tratamento.
Quanto tempo ficarei no hospital?
Sua permanência no hospital será normalmente de três a cinco dias, dependendo de sua recuperação. Nós queremos estar certos de que você estará no caminho da recuperação, antes da alta hospitalar. É uma norma segura para assegurar-lhe sucesso à longo prazo.
Quanto tempo dura a cirurgia?
Depende do paciente. Normalmente leva de duas horas a duas horas e meia para completar.
Poderei ter a cirurgia desfeita?
Sim, mas não recomendamos. Quando você se submete à cirurgia, nós a vemos como compromisso de sua parte em reduzir o peso permanentemente. Caso ocorra qualquer problema que necessite a remoção dos grampos ou da banda gástrica, poderemos fazê-lo.
Quando poderei voltar ao trabalho?
Geralmente dentro de duas a seis semanas, dependendo do seu tipo de trabalho. Você não deverá leventar obejtos pesados por pelo menos quatro a seis semanas.
Terei que voltar a fazer dieta?
Não. Não necessariamente. A maior parte das pessoas pode e deve comer alimentos variados. Você estará obedecendo um programa dietético no pós-operatório que inicialmente será de líquidos, seguido de comidas pastosas e finalmente de sólidas. Os alimentos deverão ter alto teor proteico e boa quantidade de fibras. Lembre-se, você estará comendo quantidades menores. Seus hábitos alimentares estarão mudando para melhor.
Quanto alimento poderei comer?
Inicialmente, cerca de sessenta gramas por refeição. Após, isto aumentará para cento e vinte a cento e oitenta gramas com o passar do tempo. Você estará comendo três vezes ao dia.
Com tão pouca comida, não ficarei desnutrido?
Bem pelo contrário. Você receberá uma orientação dietética para um plano de alimentação nutritivo e abrangente. Vitaminas e suplementos, de acordo com o caso, também estarão incluídos.
Quão rápido reduzirei meu peso?
Depende do seu metabolismo e da técnica empregada. A redução pode chegar à 20% do seu peso em três meses e alcançar em média de 30% a 40% do seu peso após doze a dezoito meses.
Qual o sucesso desta cirurgia?
A taxa de sucesso desta cirurgia varia de 80% a 95%, com mais de 50% de redução do excesso de peso observada em período superior a cinco anos de seguimento. Alguns pacientes são incapazes de modificar seus hábitos alimentares e não reduzem o peso desejado. A taxa de mortalidade é de 1% e a morbidade significativa inferior a 10%.
Por que cirurgia?
A maioria das pessoas severamente obesas tentaram vários programas de redução do peso e falharam. Estas pessoas geralmente têm a saúde em risco; apresentam alto potencial para outros problemas médicos como hipertensão, diabete, doença cardiovascular, distúrbios respiratórios ou artrite. A cirurgia auxiliará a reduzir o excesso de peso e consequentemente aliviar ou mesmo eliminar estes problemas.
Terei que vigiar meu peso sempre?
Sim. A cirurgia oferece os meios mecânicos para auxiliar no controle da ingesta alimentar. Nós ajudaremos na adaptação ao seu novo "eu", livre de uma constante dependência da comida.
Este programa pode ser "sabotado" facilmente?
Qualquer programa pode ser sabotado se a pessoa realmente quiser. Sabe-se que alguns pacientes, por exemplo, derretem sorvete ou chocolate e literalmente "bebem" seu peso de volta. A cirurgia é apenas o começo. Nós queremos o seu compromisso e desejamos auxiliar de todas as maneiras que pudermos.
O que ocorre se eu não seguir o programa?
Caso tente comer alimentos em demasia, irá sentir-se mal e vomitá-los. O aperfeiçoamento da técnica que utilizamos tornou quase inexistentes outras consequências da alimentação forçada e frequente, como a dilatação do novo estômago.
Ouvi dizer que os pacientes são suscetíveis a vômitos freqüentes.
Não necessariamente. O seguimento das instruções pós-operatórias geralmente minimiza ou evita este problema. Por exemplo, ingerir alimentos sólidos antes de permitido pode trazer problemas. A experiência mostra que a obediência inicial é importante para aumentar a possibilidade de sucesso à longo prazo.
Uma vez alcançado o peso desejado, como parar de reduzí-lo?
Uma vez alcançado o peso desejado, receberá orientação diretética para aumentar a ingesta calórica até que o equilíbrio do peso seja atingido. Em outros termos, quando a ingesta calórica igualar o consumo calórico.
Este procedimento terá que ser refeito repetidas vezes?
Caso force continuamente os alimentos, haverá uma chance mínima de dilatar o novo estômago ou mesmo romper a linha de grampeamento e necessitar de outra cirurgia. Nosso melhor conselho é que você se mantenha seguindo as instruções, no que terá nosso auxílio por tanto tempo quanto precisar.
A gastroplastia é perigosa?
Este procedimento evoluiu e melhorou, desde que foi introduzido há cerca de vinte anos. Nos primeiros tempos, o "bypass (desvio) intestinal" - que é totalmente diferente da gastroplastia - teve algumas complicações bastante sérias. Comparada a este procedimento inicial, a gastroplastia é relativamente segura e apresenta menos complicações.
Que cuidados se deve tomar na gravidez?

A gravidez após a cirurgia bariátrica traz uma série de questões e preocupações a respeito da gestante e de seu feto. A suplementação nutricional e a monitorização antes, durante e após a gravidez podem ajudar a evitar complicações relacionadas à nutrição e melhorar a saúde materno-fetal.

Os cuidados no pré natal são fundamentais principalmente quanto a necessidade de um controle nutricional em relação às proteínas, cálcio, zinco, ferro, ácido fólico e vitamina B12, vitamina D e Vitamina A.

Estudos mostram que a gravidez após a gastroplastia é segura para mãe e para o bebe, entretanto é recomendável que a gravidez não ocorra no período de emagrecimento desta paciente, pois a restrição calórica pode afetar a saúde e um ganho de peso inadequado durante a gravidez poderá reduzir a perda de peso da mãe a longo prazo. Logo, um acompanhamento interdisciplinar é de fundamental importância.

Qual a função do fonoaudiólogo na equipe bariátrica?
Pode contribuir para que o processo de modificação alimentar possa transcorrer com sucesso, de forma tranqüila e eficaz.
Quando o fonoaudiólogo inicia o atendimento?
Sua atuação acontece no período pré e também no pós-cirúrgico.
Como a fonoaudióloga intervém antes da cirurgia?
É realizada uma avaliação das estruturas envolvidas nas funções orofaciais de mastigação, sucção, deglutição e fala. Após o paciente é orientado de como realizar as funções acima adequadamente.
Por que é importante o atendimento antes da cirurgia?
É necessário conscientizar o paciente quanto à realização das funções orofaciais, pois ele passará por mudança muito brusca na sua alimentação.
O modo de ingestão depende do tipo de alimento?
Sim. Os alimentos apresentam-se nas consistências líquida, pastosa e sólida e, conseqüentemente, são ingeridos de forma diferente. Existe uma maneira específica para ingestão de cada consistência.
Como ocorrerem as mudanças de consistência alimentar?
Evoluem de forma gradativa e orientada cuidadosamente pela Fonoaudióloga e Nutricionista, com objetivo de evitar desconforto digestivo como: dor, náuseas e vômitos, chegando cada vez mais próxima da consistência ideal para uma nutrição satisfatória.